Por onde começar a organizar seu casamento [ Método Finanças ]

Primeira coisa que você precisa entender, antes de tudo tudo tudo, é que aquela máxima de que “nem todo mundo é igual, gosta das mesmas coisas e etc”, é o mesmo princípio que guia a organização de um casamento. No português bem claro: Existem formas diferentes de organizar casamentos e até formas diferentes de organizar o seu. No post de hoje quero mostrar por onde começar a organizar seu casamento do panorama das FINANÇAS.

Tem muito a ver com a gente, né?

Tá preparada? Não prometo que será fácil, mas ajudará e muito a organizar sua caixola 🙂

Cinco etapas

Eu gosto de simplificar (ao menos tentar) o máximo as coisas. Daí que tudo eu tento organizar, mentalizar em etapas e tudo mais. Depois de alguns anos explicando esse método por e-mail ou pessoalmente pra vocês, eu decidi finalmente escrever aqui e seja o que Deus quiser!

1ª Etapa: Renda

Não a do vestido, mas a do banco. Decidiram se casar? Beleza! Primeiro de tudo é saber:

  1. Quanto cada um ganha?
  2. Além do salário tem algum dinheiro a mais guardado que desejam usar?
  3. Quanto tem de despesas fixas (faculdade, academia, prestações, saúde etc)?
  4. Quanto gastam, em média, com variáveis (saídas com os amigos, alimentação na rua, remédios etc)?

Os economistas usam a seguinte formula de orçamento doméstico saudável:
Regra dos 50, 30 e 20 da economia

Se vocês já moram juntos e querem oficializar a união, precisam, o quanto antes, caminhar por esse conceito. Se só dividirão teto depois do casamento, é bom sentar para conversar sobre o assunto para entender como cada um aprendeu a lidar com dinheiro e como imagina que será lidar com ele depois de casados. Acredite: Uma porcentagem enorme de divórcios se dá por conta de dinheiro.  

Independente se já moram ou vão morar juntos no futuro, o casamento entrará no meio da sua rotina financeira e eu o classifico como um projeto futuro, desses tantos que as pessoas tem na vida como: ter filhos, comprar casa, carro etc. Se eu enxergo dessa forma podemos dizer que ele estaria dentro dos tais 20% destinados a investimentos futuros, certo? Sendo assim, você pode reorganizar suas finanças de algumas formas para destinar verba para o casamento. Por exemplo:

50% dos nossos ganhos vão para as contas

20% para o lazer

10% para investimento

Estamos destinando 20% para o casamento

ou

40% para as contas

15% para o lazer

10% investimento

Estamos destinando 35% para o casamento

Mas essas são suposições e você não pode dizer agora qual é a melhor pra você sem antes analisar os gastos e saber onde pode enxugar um pouco esse orçamento. Pode diminuir o plano do celular, os cigarros, as saídas nos fins de semana, trocar o plano da academia para um mais simples, cancelar tudo o que você se engana em dizer que ainda precisa e mais. É um pequeno sacrifício sim, não vou mentir. Mas se é seu sonho, tenha foco.

O mais importante de tudo é não destruir a estrutura do 50-30-20  porque cada parte dessa fração é importante na vida. Trabalhar só para pagar contas e poupar é uma droga. Deixar de pagar as contas para se divertir e não poupar nada, é a maior imprudência do mundo! Pagar contas e se divertir sem poupar é viver um dia de cada vez sem garantir tranquilidade para o futuro.

Pense nisso.

2ª Etapa: Ajuda financeira

Sabe aquele velho deitado que diz que não podemos contar com o ovo dentro da galinha? Quando anunciamos o casamento para a família, geralmente são os pais os primeiros a prometerem ajuda. A mãe diz que vai pagar o vestido, o pai que ajuda com as bebidas, os sogros com a lua de mel e os seus olhinhos brilhando. Recebo, por dia, uns 10 e-mails de pessoas que me pedem ajuda por onde começar e já vem contando:

” Assim que decidimos a data, minha família prometeu ajudar com isso, aquilo e aquilo outro. Agora só vai ficar faltando tal e tal coisa”.

Errado.

Destas 10, pelo menos umas 7 terão problemas no momento que a data for se aproximando e quem fez as promessas perceber que falou demais e agora não consegue honrar com o prometido. Nem sempre é por maldade. É que as pessoas, embriagadas pela emoção, não fazem contas. Não se planejam com calma e por vezes nem consultam os próprios conjugues! É treta na certa!

Então, faça o seguinte: quando alguém lhe prometer algo, agradeça e não aguarde. Faça seu planejamento incluindo os custos do que foi prometido. Caso dê zebra, você não terá surpresas desagradáveis e poderá arcar com aquilo que foi prometido. OBS: se a pessoa se sentir envergonhada, diga a ela que prefere contar com ajuda para confeccionar itens para o casamento como a decoração ou até mesmo os doces. Assim ela volta a se sentir bem em ajudar.

3ª Etapa: Orçamentos

Vixiiiinossasinhora é agora! É AGORA QUE O BICHO PEGA! Hahahaha!

Mas calma. Se você seguiu a ordem das etapas dessa organização, já sabe o quanto tem de dinheiro para pagar por mês os serviços do seu casamento. Ter esse conhecimento lhe ajudará a definir as prioridades e descartar os superfluos Vai pensar no que pode criar você mesmo e em tudo o que poderá ser substituído por uma opção mais econômica.

  • Conte com a ajuda do nosso cerimonial que tem os melhores preços, qualidade e fornecedores alinhados com a filosofia de realizar o seu sonho sem causar traumas pelo abuso de superfluos;

Tenha paciência e educação nos momentos de receber e responder orçamentos. Não ceda a pressões. Permita que o orçamento e o coração batam no mesmo ritmo pelos contratados para atuarem no seu casamento por isso é bom ter uma cerimonialista qualificada e que conheça os fornecedores para poder ajudar nesses detalhes todos.

4ª Etapa: Estilo

Qual é seu estilo? Você sabe? Fica confusa no momento de escolher entre o vintage, o romântico, o retrô, o boho ou não faz a menor ideia de que raios são essas coisas todas?

Definir um estilo também vai ajudar e muito a saber onde e como economizar no seu casamento. Um casamento com tema CIRCO será completamente diferente de um casamento ROMÂNTICO e tradicional. A alimentação VEGANA não é tão comum. Enfim, não é difícil mas é preciso saber qual é o seu. Faça assim:

  1. Para ficar antenada nas tendencias e inspiraçoes voce pode seguir nossas paginas nas redes sociais ou ate menos acompanhar nosso site diariamente que esta sempre cheios de dicas para voce se inspirar.
  2. Salve essas imagens em uma pasta. Ou, se preferir, várias pastas com temas diferentes mas todos dentro do universo dos casamentos.
  3. Com o passar do tempo vai ficando apenas aquilo que tem mais a ver com a sua personalidade. Se ainda restarem dúvidas é só se perguntar:
    – Eu reproduziria isso aqui no meu casamento?
    – Tem a ver comigo, minhas origens e história de vida?
    – Escolheria isso aqui para me agradar ou para para agradar os outros?
    – Faria/usaria isso apenas para afrontar alguém?
    – Quero apenas porque está na moda?
    – Quero apenas porque a(o) falana(o) usou?

Por fim, ter um TEMA te ajuda a personalizar e diferenciar seu casamento dos demais. Sabe quando você começa a ir em vários e tudo parece cada dia mais igual? Fugir disso não é tão difícil desde que voce tenha uma assessora de eventos que te ajude organizar as ideias de acordo com seu estilo.

4ª Etapa: Estruturas básicas

Lembra da Pirâmide das Prioridades? Então. Saber o que é cada coisa e o tempo certo de se preocupar com elas, te alivia da tensão do “PRECISO RESOLVER TUDO URGENTE!”. Na dúvida do que falta resolver? Basta voltar nessa lista.

 

Estrutura básica de organização de um casamento

Você precisa de tudo o que está aí? NÃO.
Você precisa seguir rigorosamente essa organização? NÃO.
Estou dizendo que tal serviço é menos importante que o outro? Também NÃO (que fique claro).

Estou apenas mostrando que:

Em Estrutura estão os itens que formam a BASE de uma festa. Sem esse tipo de alicerce os itens importantes não se apoiam e nem tem razão de existir. É a mesma coisa de organizar uma festa de aniversário. Você precisa começar a pensar onde vai ser, no que vão comer, quem vai fotografar…não é? Mesma coisa da estrutura do casamento.

Os Importantes definem que os itens da estrutura estão direcionados para um casamento, certo? e não para uma festa infantil. Se só existissem os itens de estrutura e os importantes, já dá pra casar!

Já os Complementares vem para dar personalidade e alegria para o seu grande dia. Enquanto você acerta os itens da estrutura, já pode ir pensando nos importantes. Terminou a estrutura? Enquanto toca os importantes já pode começar a se divertir com os complementares.

O que não adianta é começar a escolher o arranjo de cabelo sem nem saber onde e quando vai casar! Pode? Pode. Mas se vou casar na praia e no verão, será que vale a pena me preocupar agora em adquirir uma coroa estilo princesa cheia de pedrarias? Os gostos mudam e os itens estruturais vão definir os importantes e estes ditar o que cabe no estilo da sua festa na lista dos complementares. Não se atropele. Mantenha a calma e o controle, ok?

********************************************************************************************************

Ufa! Gostaram? Compartilhem com suas amigas, madrinhas, mães, sogras.. com todo mundo! \o/

Muito em breve volto para mostrar mais algumas formas de se organizar um casamento. Mas saiba sempre que, na dúvida, siga por esse caminho de ter uma assessoria que voce confie e vai dar tudo certo 🙂

Beijos e até a próxima! 

Deixe uma resposta